ENEM 2010

‘Se for necessário, MEC realizará novas provas’, diz Lula

Tânia Monteiro ENVIADA ESPECIAL MAPUTO – O Estado de S.Paulo

Depois de ter defendido a realização do Enem na última segunda-feira e atestado que a prova foi realizada com “sucesso total e absoluto”, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi mais cauteloso ontem e afirmou que “a Polícia Federal vai fazer todas as investigações para saber o que aconteceu efetivamente”. Lula declarou que, “se for necessário”, o Ministério da Educação realizará novas provas.

O presidente, que insistiu que “o Enem vai continuar sendo fortalecido”, afirmou que “nenhum jovem vai ficar sem cursar a universidade” por causa dos problemas ocorridos no exame.

Lula disse, em entrevista antes de deixar Maputo, capital de Moçambique, que na noite de anteontem havia telefonado para o ministro da Educação, Fernando Haddad, para saber “que garantias” podem ser dadas aos estudantes brasileiros.

“São duas: primeiro é que vamos investigar o que aconteceu efetivamente no Enem, e a PF já está em campo”, disse o presidente. “Segundo, que nenhum jovem deixará de cursar a universidade porque teve um problema no Enem. Se for necessário fazer uma prova, nós faremos, se for necessário fazer duas, nós faremos, mas o dado concreto é que nós vamos fortalecer o Enem porque o Enem é a melhor coisa que aconteceu até agora”, disse Lula, antes de embarcar de Moçambique, na África, para a Coreia do Sul, onde participará da reunião do G-20 (grupo dos 20 países mais ricos e influentes do mundo).

“Sucesso extraordinário”. Na segunda-feira, antes de embarcar para Maputo, o presidente afirmou que “o Enem foi um sucesso extraordinário, já que foram mais de 3 milhões de jovens que participaram da prova”.

O Enem foi aplicado no último fim de semana a 3,3 milhões de estudantes. A prova de sábado teve erros de impressão no cabeçalho do cartão-resposta e em parte do caderno de questões da cor amarela – o que levou a juíza da 7.ª Vara Federal no Ceará, Karla de Almeida Miranda Maia, a suspender o exame, em caráter liminar.

FONTE:

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101111/not_imp638249,0.php

Leave a Reply